Garota é mantida refém pelo ex-namorado

Posted in noticia with tags , , , , on 16 outubro, 2008 by Zailda Coirano

Aparentemente o rapaz não aceitou quando a garota (de 15 anos) terminou o relacionamento e a mantém refém em seu apartamento desde o início da semana. As negociações não tiveram sucesso até o momento. O apartamento da garota (que foi invadido pelo rapaz) está cercado pela polícia e a escola onde ela estuda serve de “quartel-general” das negociações.

O que se sabe é que o rapaz viu uma mensagem de outro rapaz no celular da garota e a agrediu. Invadiu seu apartamento armado até os dentes e ameaça matá-la a qualquer momento. Parece que trata-se de um caso típico de “macho ferido em seus brios”, que não aceita ser abandonado e trocado por outro. Nesses casos o homem é ciumento ao extremo e vê a mulher como sua posse, não entendendo seu direito de querer terminar o relacionamento.

O ciúme é algo normal e qualquer pessoa o sente, mas o ciúme é um sentimento a ser controlado e não se pode alimentá-lo para que não controle a pessoa, levando ao desequilíbrio emocional, os famosos “crimes passionais”. A rejeição transforma o ciúme em raiva e desejo de vingança, e esses casos geralmente não terminam bem.

Existe um folclore em torno do ciúme, que normalmente é visto como demonstração de amor, mas se o ciúme é excessivo pode sinalizar insegurança ou até um desequilíbrio emocional que pode levar a consequências graves.

Os sentimentos devem ser vividos e controlados pelas pessoas e não controlar a pessoa totalmente a ponto de fazê-la tomar decisões que se venha a lamentar futuramente. Um desses casos me parece esse sequestro, que dura mais de 80 horas, e ao que tudo indica o rapaz não sabe exatamente como agir daqui por diante.

A polícia ainda tenta negociar, mas o caso está transtornando a vida de quem mora na região. Além da suspensão de aulas na escola próxima, as pessoas que moram nos apartamentos vizinhos não podem entrar ou sair de casa. Isso sem falar no desgaste emocional da garota que está há 3 dias sob ameaça de morte constante.

Espero que isso tudo se resolva nas próximas horas, da melhor forma possível.

(Zailda Coirano)

O trem da alegria descarrilhou

Posted in Políticos with tags , , , , , , on 15 julho, 2008 by Zailda Coirano

Livro do Ódio

Estava tudo quase certo para a criação de 97 vagas para assessor do senado, com a bagatela inicial de 10 paus de salário! E tudo na base do curriculum! Tudo na base do QI, sabe como é: Quem Indicou. E o trem da alegria já estava apitando para iniciar mais essa jornada rumo ao esbanjamento do dinheiro público, porque até na própria casa alguns senadores se manifestaram contra – uns por acharem desnecessários tantos assessores para ajudar os outros a não fazer nada, outros porque ia pegar mal, sabe como é… ano eleitoral….

O fato é que receberam (claro, até eu que sou boba ia querer) milhares de currículos dos candidatos ao ócio público muito bem remunerado – e milhões de telegramas e mensagens do povo esculhambando com a medida. Aliás, a própria medida já esculhamba com a imagem ilibada que se supõe que membros assim tão ilustres e eleitos pelo voto e confiança do povo devam ter (ou tentar conservar).

E assim é que, seja por questões de ordem ética ou de um ataque súbito de bom-senso (raro, mas não impossível) de nossos legisladores, ou puramente por perceber que a medida não foi recebida exatamente com simpatia pelo público e a mídia em geral, a medida foi extinta (ou engavetada) sabe-se lá até quando.

Dessa vez nos salvamos, vamos ver o que o futuro e as férteis cabeças tortuosamente pensantes de nossos legisladores nos reservam! Oxalá um pouco de honestidade, bom-senso… talvez ética? Vergonha na cara?

Seja o que for, eu assinalaria “todas acima”, mas não convém esperar muito. Sabe como é… daqui a pouco têm uma recaída e aparece outra maravilha de projeto como esse, resultado de estudos e pesquisas, tudo no sentido de amenizar as agruras da vida de um povo sofrido que tem que aturar as porcarias de políticos que a maioria escolheu.

(escrito por Zailda Coirano)

Juiz Bêbado

Posted in Esportes with tags , , , , , , , , on 11 julho, 2008 by Zailda Coirano

Essa eu nunca vi. O árbitro foi pro vestiário na hora do intervalo e – segundo informações – tomou nada menos que 10 doses de vodca. E não queria sair do campo, não. Entrou para o segundo tempo como se não tivesse acontecido nada. Quando começou a balançar, disse que estava “com dor nas costas”. Êita nóis… essa dor nas costas vai dar uma ressaca danada…

Quando ele sarar da dor nas costas vai ficar com muita dor-de-cabeça, porque foi suspenso por tempo indeterminado. Isso aconteceu na Bielorussia, quem sabe nossa polícia rodoviária não empresta um bafômetro para usar nos atletas depois do intervalo? Pelo menos cenas como essas não aconteceriam.

Mas a torcida gostou, o juiz saiu do campo sob calorosos aplausos.

Telemarketing

Posted in Burrice, Telemarketing with tags , , , on 6 julho, 2008 by Zailda Coirano

Já pensaram que maravilha o dia em que pra ser operador de telemarketing exigirem teste de QI? Ia ser uma maravilha, já pensaram ligar pra uma dessas companhias e a pessoa do outro lado te atender e entender tudinho o que você quer? E ainda por cima resolver o seu problema?

Hoje em dia é comum ter que ligar pra um call center e logo de cara te passam uma informação idiota:

- Mara, Companhia tal, bom dia, em que posso serví-la?

Você na sua raiva tem vontade de berrar “pula essa parte” mas não dá, a pessoa do outro lado parece uma matraca, não pára mais de falar! E você que teve que aguentar não sei quantas gravações mandando você apertar “n” códigos até chegar em um ser humano pra te atender!

Pois bem, o ser humano do outro lado tem limitações – e são muitas. Dentre elas, não consegue absorver mais de uma informação de cada vez, portanto segura sua onda e vai com calma.

- Comprei um celular. (pausa para a pessoa assimilar) Da sua operadora. (pausa) Transferi meu número antigo para o celular atual. (pausa pra pensar) Só que não está funcionando direito. (pausa na pausa) A outra mocinha que me atendeu antes (pausa no meio da frase) me pediu que desligasse o celular novo (outra pausa) e ligasse novamente (pausa) de um outro celular (pausa) para fazer uma atualização no outro.

Depois de mais ou menos um minuto, eis que o cérebro da atendente volta a funcionar.

- Como é seu nome, senhora? Mas o problema é nesse celular ou no outro? Esse celular é seu também. Em qual dos dois quer fazer a atualização?

Tento explicar de novo com minha escassa dose de paciência com asnos e outros seres pouco dotados, mas dá em nada. Depois de meia hora de extensas explicações.

- Sinto muito, senhora. Não estou entendendo qual é o seu problema.

Do lado de cá, caio na gargalhada. Riso nervoso, sabe como é.

(zailda coirano)

Fumo sim, e daí? Vai encarar?

Posted in chatos, Estorvo with tags , on 23 junho, 2008 by Zailda Coirano

Claro que eu e todos os outros fumantes do mundo estamos absolutamente conscientes dos males que causa o tabagismo, que é um vício horroroso que acaba com os pulmões e empesteia o ar e coisa-e-tal… Mas pô, caramba, será que a gente não tem o direito de dar uma pitadinha sossegada que lá vem um CHATO DE GALOCHA pra ficar enchendo o saco?

Chato – Nossa, você fuma…

Eu penso – (Claro que não, você está tendo ilusão de ótica.)

A gente dá uma resposta qualquer, um sorriso amarelo (bem amarelo já que a gente fuma), dá uns passos pra mais adiante pra ver se o “carrapato” se toca.

Chato – Você sabia que o cigarro faz mal à saúde?

Eu penso – (Não, o Ministério da Saúde só avisou pra você, seu babaca.)

Fico sem-graça ante tanto lugar-comum, mas a besta segue insistindo:

Chato – O cigarro mata aos poucos.

Eu penso – (Não tem problema, não estou com pressa de morrer.)

Chato – Cigarro dá câncer.

Eu penso – (Anticoncepcional dá câncer, fígado de boi dá câncer, buraco na camada de ozônio dá câncer – será que burrice também dá câncer?)

Chato – Quem fuma está queimando dinheiro.

Eu penso – (E o dinheiro é de quem? Ahn? De quem?)

Aí eu mordo a língua mas não adianta:

- Sabia que descobriram que quem FICA PERTO DE QUEM FUMA, ENCHENDO O SACO E INALANDO FUMAÇA é considerado FUMANTE PASSIVO e há uma porcentagem de incidência de câncer entre eles quase tão alta quanto daqueles que QUEREM FUMAR, GOSTAM, PAGAM PELO PRÓPRIO VÍCIO e além disso têm o DIREITO DE NÃO FICAR OUVINDO COISAS IDIOTAS DOS NÃO-FUMANTES?

Desculpe a grosseria aí, colega, mas não dá pra agüentar. Quem fuma está careca de saber de tudo isso, graças aos CHATOS DE PLANTÃO, que insistem em catequizar os fumantes. Acho que fumar ou não fumar é decisão de cada um e o patrulhamento deixa o fumante irritado; quando o fumante fica irritado dá uma vontade danada de fumar um cigarrinho!

por Zailda Mendes

Doa a quem doer

Posted in Estorvo, internet with tags , on 23 junho, 2008 by Zailda Coirano

Já se definiu o blog como “um diário virtual”, e em parte eu concordo com essa definição. Digo em parte porque muitos usam blogs por motivos profissionais e eu própria tenho alguns com essa definição. No entanto o blog que eu tenho aqui é apenas pra expressar idéias, contar fatos.

Escrevo crônicas desde os 13 anos, é algo que gosto de fazer e que não gostaria de parar. O que leva alguém a escrever? Sinceramente não sei. Essa necessidade do ser humano vem desde a época em que ainda habitava cavernas quando pôs-se a rabiscar em suas paredes criando assim a primeira forma de comunicação escrita.

Se o que leva alguém a escrever é divertir seus leitores, expor sua vida publicamente, exibir-se, isso eu não sei. A única coisa que sei é que sinto vontade de comunicar-me. Se essa forma de comunicação escolhida por mim (e por outros tantos milhões de internautas na face da terra) ofende, humilha, ou simplesmente irrita certas pessoas, creio que isso faz parte.

Não estou aqui pra agradar a ninguém, apenas para satisfazer essa minha necessidade de exercitar esse dom que Deus me deu, e se não o uso de forma que pareça a todos adequada, sugiro que simplesmente não leiam.

Se relato aqui minhas experiências pessoais, isso é um problema só meu, uma vez que não citei nomes sem autorização das pessoas em questão. Aliás também não me importo que contem histórias citando meu nome, o que é a verdade não faço questão nenhuma de esconder.

A escola onde trabalho não tem nada a ver com o que escrevo, sou uma livre pensadora, creio que os critérios que usaram para me contratar têm mais a ver com minha capacidade como professora e não com os dotes de escritora. O que escrevo é pessoal e não profissional.

Tenho, sim, minha própria escala de valores. Talvez não coincida com a de outras pessoas e é muito bom que assim seja. Eu não julgo os atos alheios, não me coloco na posição de juiz, um tanto desconfortável para minha pequenez; como escritora, limito-me a contar fatos e fazer algumas considerações sobre eles.

Se por acaso alguém sentir-se mal por se achar aqui retratado em algum de meus contos peço desculpas, e como a idéia não é chatear ninguém até concordo em contar a história de outra maneira para dessa forma preservar suscetibilidades alheias.

Entretanto não me cabe aqui justificar motivos para escrever o que escrevo. Escrevo o que me vem à mente, como sempre fiz. E espero continuar fazendo. Talvez me julguem exibicionista, palhaça, sem escrúpulos por expor minhas histórias. É um direito que cada um tem de julgar o que quiser. Eu prefiro julgar-me simplesmente alguém que recebeu um dom e que quer exercitá-lo. Nem tenho mesmo a pretensão de um dia escrever um livro. Quero simplesmente escrever.

Ler ou não ler fica a cargo de vocês. Comentar fica a critério, diretamente no blog ou em mensagem pessoal, como preferem alguns. Os que me entendem e se sentem de certa forma como eu me sinto sabem exatamente do que estou falando. Para aqueles que por motivos pessoais seus que desconheço e que não cabe a mim descobrir ou discutir se sentem incomodados com minha forma de escrever, a internet tem milhôes de outras páginas que certamente estarão mais a seu gosto. Sugiro que as procurem e me deixem escrever em paz.

(por Zailda Mendes)

Spam!!!!!!!!!!

Posted in internet with tags , on 28 maio, 2008 by Zailda Coirano

Quando inventaram o e-mail acho que ninguém pensou que alguns desocupados iriam encher nossas caixas de entrada com centenas de mensagens inúteis e de gosto duvidoso. E não adianta configurar sua caixa para não receber esse tipo de mensagem, eles sempre estarão lá. É anúncio de tudo quanto é tipo, de coisas que até que poderiam interessar e outras que só rindo mesmo.

Pior são aquelas que vêm dos amigos, você abre pensando que são boas notícias, mas quando vai ver são apenas aquelas mensagens em massa que não têm nada a ver com você. O chato dessas mensagens é que quando são enviadas a pessoa nem se dá ao trabalho de ver se realmente te interessam.

Alguns sites também contribuem para encher nossas pobres caixinhas com lixo porque a cada ação enviam centenas de avisos a todos os nossos contatos! E você pode passar horas ajustando suas configurações para não abusar da paciência alheia, que é inútil, esses sites vão enviar mensagens a seus amigos mesmo que você não faça nada!

Um dos (muitos) motivos para gostar do WordPress é que aqui não tem essa frescura de postar alguma coisa e vir aquela página: “avise seus amigos” porque aí é que começa o perigo! Em alguns sites, mesmo que você escolha o “não, obrigado” ou “skip this step”, com certeza amanhã seus amigos encontrarão a caixa de entrada deles abarrotadas de mensagens vindas de VOCÊ! E não adianta explicar a eles que não foi você, eles vão ficar bravos com razão. Afinal você também não gosta de receber essa enxurrada de bobagem eletrônica, gosta?

Quando você se cadastrar em algum site, não informe e-mails de amigos, não envie “convites”, porque é aí que mora o perigo! Se quiser convidar alguém, mande um e-mail pessoal com o link, porque se fizer isso através do site eles vão enviar um e-mail a cada vez que você entrar lá – ou mesmo sem você entrar!

Mas tenham a santa paciência, parem de mandar esses e-mails com anexos de auto-ajuda porque ninguém aguenta mais!

(zailda coirano)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.